Mais Tranquilidade Erickson Rosa

Medo do Coronavirus. Ansiedade e Pânico, Como Lidar.

Em tempos de pandemia, estado de calamidade pública e quarentena, muitas pessoas sentem emoções como medo, a ansiedade e o pânico. Aprenda nesse artigo a diferenciar essas emoções e lidar com elas.

Medo do Coronavirus. Ansiedade e Pânico, Como Lidar.

Em momentos de crise e dificuldade é natural que o medo, a ansiedade e o pânico se instaurem em nós. Não é nada fácil lidar com essas emoções perturbadoras, ainda mais em momentos em que nossa vida passa por momentos difíceis. 

Mas sempre podemos ampliar nossa visão e encontrar uma maneira de lidar com esses sentimentos que nos tiram a paz. Até mesmo em situações que exigem o melhor de nós.

Nesse texto quero abordar os seguintes assuntos com você:

  • A diferença entre ansiedade, medo e pânico
  • Como podemos lidar com essas emoções
  • Uma prática para fazer em momentos de grande ansiedade

medo coronavirus

A Diferença entre Ansiedade, Medo e Pânico

É importante sabermos diferenciar cada uma dessas emoções, para que possamos compreender a origem de cada um deles e como combatê-los.

Medo: Esse é o sentimento de base, sendo caracterizado como uma emoção protetiva. Se um leão entrar agora na sala é óbvio que seu coração irá disparar. Os efeitos fisiológicos de luta e fuga irão acionar. 

Nossa respiração se torna ofegante, o coração acelera, sentimos tremores e nosso organismo se prepara para uma luta ou fuga.

No caso do leão o medo é real e realmente sua vida está em perigo. Por essa razão o medo é protetivo.

O problema é quando esse medo é imaginário. É aí que entra a ansiedade.



Ansiedade:
É o mesmo medo, mas está ligado a antecipação e o controle. Imagine que está em sua sala lendo um livro e de repente ouve um som em sua porta. Nesse momento seu coração dispara, as pupilas dilatam e sua atenção se direciona para o barulho. 

Entretanto, foi apenas o vento. Mas naquele momento o medo de que fosse algo alertou seu sistema, gerando a ansiedade.

A ansiedade também é gerada quando temos a necessidade de controlar as situações. Se geramos em nossa mente visões do futuro negativas e que temos aversões, então teremos ansiedade. 

Por exemplo, se você tem um negócio, mas ele não está dando frutos, pode ser que sinta que não tem controle da situação e isso lhe gere ansiedade. Logo pensa que o futuro é terrível. Isso gerará a ansiedade.


Pânico: Se a ansiedade ocorre sem nenhum sentido o pânico se estabelece. Começamos a ter ataques de ansiedade e simplesmente nosso corpo começa a sentir os sintomas. 

Algumas pessoas acham que estão tendo ataques cardíacos ou outros problemas. Mas na verdade são apenas os efeitos da ansiedade. 

O pânico pode se estabelece no ataque de ansiedade elevado sem motivo. Mas calma, podemos aprender formas de lidar com esses problemas.

Como podemos lidar com essas emoções

De maneira geral, somos carregados por nossas emoções. Quando sentimos o medo, apenas reagimos a ele. Da mesma forma, os eventos externos mexem conosco e disparam o medo. Somos como barcos sem um capitão. Basta que o vento mude de direção para que nossa emoção apareça. 

Podemos gerar uma tranquilidade para não sermos carregados pelo vento e nos tornarmos os capitães de nossas emoções.

Dito isso, poderia dizer para você que poderíamos aprender a não ter o medo, mas sei que é muito difícil mudarmos nosso padrão mental a ponto de não termos pânico ou ansiedade. Então quero te ensinar uma prática para lidar com o medo, a ansiedade e o pânico, quando surgirem.

Uma prática para fazer em momentos de grande ansiedade

A prática se chama Contemplação do corpo. Quando o medo surgir em seu corpo, não negue essa emoção. Ao negar criamos uma energia de força contrária e isso gera mais repulsa e aumenta nosso sofrimento.

Ansiedade e medo fazem parte de nosso organismo. Podemos aceitar essas emoções.

Assim quando sentir os efeitos da ansiedade, ao invés de lutar contra eles, experimente observá-los. Aqui vai um passo a passo do que fazer:

  1. Preste atenção nos sintomas do corpo, tremores, batimentos cardíacos, etc.
  2. Aceite todos como sendo experiências do corpo
  3. Localize onde a ansiedade começa em seu corpo, por onde inicia
  4. Veja como ela altera sua respiração, seu batimento cardíaco, sua musculatura
  5. Olhe atentamente para o corpo e não negue seu medo. Aceite-o como parte de você.

Essa prática simples de aceitação, não fará você acabar com a ansiedade ou o medo, mas ajudará você a lidar melhor com momentos de crise. Aceitar essa criação do medo como uma experiência do corpo e da mente ajuda você a atravessar esse obstáculo.

 
Erickson Rosa

Sobre o autor | Website

Psicólogo clínico laureado pela PUCRS. Terapeuta formado em psicoterapia e em reprogramação mental. Autor do E-book com mais de 10.000 downloads, Cure a Ansiedade Sem Remédios. Desenvolvedor do Projeto Felicidade Consciente, do Método dos 8 passos e Colunista do UOL no Blog Horóscopo Virtual.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Avatar Carlos Wellington disse:

    Feliz em saber que em no nosso país temos pessoas como vc que sempre nos oferta ótimos assuntos de desenvolvimentos humano, gratidão a Deus pela a sua vida!

     



Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.