Tenha controle da sua vida

Faça Como 10.968 Leitores e Baixe Gratuitamente Agora os 8 Métodos Comprovados Para a Cura da ANSIEDADE.

Mais Tranquilidade Silvana Ceratti

15 Motivos Por Que o Bebê Chora Tanto

Algumas dicas são fundamentais em qualquer situação e essas talvez possam ajudar uma mãe ou pai de primeira viagem. A mais importante e principal dica que dou é...

15 Motivos Por Que o Bebê Chora Tanto

Saudades do útero

bebe13O nascimento é uma situação totalmente desconhecida para o bebê. Se nós, adultos sentimos falta de algo que vivemos, imagine o bebê, que estava lá no quentinho, com todas as suas necessidades satisfeitas. Então, sim, bebês sentem falta do útero materno!!! Essa falta pode levar ao choro, que pode ser amenizado com um abraço apertadinho, um embalo gostoso, o calorzinho do corpo de um adulto, principalmente da mãe. Afinal, quem não gosta de um abraço aconchegante?

Necessidade de afeto /Preciso de colo

Nos primeiros meses é o contato físico acalma e dá segurança. Com o passar dos meses, a criança já entende que alguém está por perto apenas pelo som da voz, ou por barulhos que ouve. Se na barriga o “colinho” era em tempo integral, porque parar depois, não é? O bebê não tem como entender porque não tem mais esse aconchego e acaba necessitando muito a presença da mãe para se sentir amado, então o toque o contato físico é muito importante nesse período.

FomeBebe-COM-DUVIDAS

Há quem diga que bebês só choram de fome em último caso, mas de qualquer modo, é bom saber se já é hora daquele “lanchinho” do meio da manhã ou da tarde, quem sabe até da madrugada, não é mesmo? Esse é um problema fácil de se resolver e se após mamar o choro continuar, pode procurar que a necessidade é outra…

Necessidade de sucção

É aquele momento que o bebê não tem fome, não quer mamar, mas se tirar do peito ou do bico da mamadeira ele chora. Embora muita gente não goste, as vezes uma boa chupeta pode ser a solução, mas se você tiver um tempinho a mais, o carinho que ele sente por estar no peito só faz bem!

Arroto preso

É extremamente desconfortável, mas facilmente de ser resolvido. É muito importante permitir que o bebê arrote após se alimentar, mas se passou em branco, ainda dá tempo: muitas vezes basta levantar o bebê e o famoso arroto já é liberado, permitindo que ele volte a sentir-se bem…

Cólica dor de barriga

Infelizmente, muito comum nos primeiros meses e deixa qualquer um muito mal… Aparececom frequência depois das mamadas e na hora do soninho. Nas formas mais agudas, o médico chega a recomendar o uso de algum remédio, mas sempre se pode apelar para as formas naturais de cuidado como as massagens, deita-lo de bruços no colo, pois isso ajuda a aquecer seu corpinho e vai acalmando aos poucos.

Tédio

galeria-de-fotos-c1Não vai dizer que você nunca ficou entediado? Pois é, os bebês também podem ficar… Aí, só mesmo um passeio pela casa, uma mudança de posição, de lugar, enfim, qualquer coisa que mudar já pode ajudar.

Ansiedade

Sim, bebês são ansiosos… não no mesmo sentido dos adultos, mas sim, quando eles querem alguma coisa , tem que ser já, neste exato instante, se não ficam aflitos. Eles querem suas necessidades satisfeitas, sejam elas quais forem e cabe a nós, adultos, adivinhar quais são elas, desde uma dor, a necessidade de sugar, ou de atenção apenas…

Sono

Bebês dormem bastante e quando sentem sono se irritam, com olhos coçando, bocejos, cansaço e ai, sim, eles choram, e muito…e quanto mais irritados, pior para dormir, dai, quando percebermos que é hora daquele soninho ou que estão ficando cansados, melhor parar do que esperar a irritação chegar!!!

Incomodo

Quantas vezes nos sentimos incomodados com um sapato apertado, uma roupa que nos dácoceira, uma dor que está irradiando no corpo, uma posição desconfortável? Então, bebês também se sentem assim, até porque a bem pouco tempo, nem sequer precisavam de roupas, não é mesmo? Por isso é importante verificar pequenos detalhes para que eles possam se sentir o mais confortáveis possível…

Não ser atendido

Quando nós queremos alguma coisa, queremos mesmo!!! As vezes entendemos que é preciso esperar, que aquilo não está disponível naquele momento ou lugar, mas se tivermos um pouco de paciência vamos ter o que queremos… O bebê não tem esse raciocínio então é importante procurar atende-lo o quanto antes, pois se isso não acontece, acaba gerando nele a sensação de abandono, de que suas “necessidades” não tem importância.

Fralda suja

Seja do que for, a fralda suja incomoda muito, até mesmo pode causar assaduras em casos extremos, então é bom estar sempre atento pois esse é um problema que pode ser resolvido rapidinho sem mais consequências.

Frio ou calor

Normalmente mantemos o bebê com bastante roupa, já que ele tem mais dificuldade para se aquecer, mante-lo quentinho é muito importante… Mas temos que ficar atentos ao fato de ele também sentir calor… Por isso bom sempre observar o que ele esta sentindo para podermos agasalhar ou retirar roupas de modo que ele esteja vestido de acordo com a temperatura do ambiente, sem sentir frio, nem calor.

Pouco ou muito estímulo

Luz, barulho, movimento demais ou de menos… Tudo tem seu tempo, sua medida… As vezes uma musica mais agitada, pessoas por perto fazem um bem muito grande, mas chega a hora do descanso, em que se quer sossego! Essa é uma medida muito particular, que só estando na situação dá para perceber… se o barulho irrita, procure uma música ou um lugar mais tranquilo… Se o sossego for demais, de uma volta na rua, coloque uma musica mais agitada, enfim é mudar a situação, buscar o que faz bem naquele momento.

Refluxo

Não acontece com todas as crianças, mas é sempre bom conhecer a possibilidade, pois assim, pode-se procurar um médico que fará os exames e receitará a medicação adequada ao tratamento.

Dentes nascendoteething-baby-grande

O nascimento dos dentes é um fator que incomoda bastante os bebês a partir, geralmente, dos 4 meses. A gengiva mais inchada ou avermelhada e mais sensível causa muito incômodo. Normalmente percebemos o dentinho passando o dedo com cuidado e muitos bebês adoram morder ou deixar coçar nesse período.

Algumas dicas são fundamentais em qualquer situação e essas talvez possam ajudar uma mãe ou pai de primeira viagem. Não acredito que exista uma sequência ou um grau de importância nesses tópicos, talvez por já ter tido três filhos e saber que cada um tem suas próprias necessidades e eu diria que o que serve muito bem para um pode nunca ser usado para o outro e olha que costumo dizer que o termo “nunca” é bem pesado…

A mais importante e principal dica que dou é acompanhar o bebê, estando sempre atento a suas necessidades. Assim como um adulto ele pode ter desconfortos, incômodos, dores, indisposições, enfim são diversas as situações que podem levar ao choro e ninguém melhor do que a mãe para entender seu bebê.

Além de todas essas dicas, os horários, a rotina, sempre ajudam a não deixar as coisas largadas, isto é saber que o aconchego vem na hora do soninho, o alimento vem na hora da fome, o cuidado vem na hora da dor ou do desconforto, sempre fazem o bebê sentir a segurança que gradativamente fazem com que ele se acalme.

Estar presente é essencial na criação de uma criança, lembre-se que quando adulta ela irá refletir tudo o que vivenciar enquanto cresce.

Boa sorte!!!

 

 
Silvana Ceratti

Sobre o autor | Website

Psicóloga, pós graduada em psicopedagogia. Formada em Cromoterapia, terapia floral,regressão, auriculoterapia, terapia corporal e reflexologia. Mestre em Reiki.

Baixe Gratuitamente o Livro Ansiedade Sem Remédios, Volume 2.

Baixe Gratuitamente o Livro Ansiedade Sem Remédios, Volume 2.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.